18 de setembro de 2020

O que é uveíte? Conheça as causas, sintomas e tratamentos

O que é uveíte? Conheça as causas, sintomas e tratamentos

A uveíte corresponde à inflamação da úvea, que é parte do olho formada pela íris, corpo ciliar e coroide, que formam a parte da frente do olho, o que resulta em olho vermelho, sensibilidade à luz e visão embaçada.

A uveíte pode ser classificada em anterior, posterior, intermediária ou difusa de acordo com a região do olho acometida e deve ser tratada rapidamente, pois pode levar a complicações como catarata, glaucoma, perda progressiva da visão e cegueira.

Causas de uveíte

A uveíte é um dos sintomas de várias doenças sistêmicas ou autoimunes, como por exemplo artrite reumatoide, espondiloartrite, artrite reumatoide juvenil, sarcoidose e doença de Behçet. Além disso, pode acontecer devido a doenças infecciosas, como toxoplasmose, sífilis, AIDS, hanseníase e oncocercose.

A uveíte também pode ser consequência de metástases ou tumores nos olhos, além de poder acontecer devido à presença de corpos estranhos no olho, lacerações na córnea, perfuração ocular e queimaduras por calor ou substâncias químicas.

O diagnóstico da doença é feito com base na história de vida do paciente, exames oftalmológicos e por outros exames clínicos e de sangue com o objetivo de identificar a doença responsável pela uveíte.

Principais sintomas

A uveíte costuma causar sintomas semelhantes à conjuntivite, sendo comum surgirem sinais como olhos avermelhados, dor, sensibilidade à luz, visão turva e embaçada.

Além disso, podem surgir pequenos pontos que mancham a visão e se mudam de lugar de acordo com a movimentação dos olhos e a intensidade da luz no local, sendo chamados de moscas volantes.

Como é feito o tratamento

O tratamento da uveíte tem como objetivo aliviar os sintomas e é feito de acordo com a causa, podendo incluir o uso de colírios anti-inflamatórios, comprimidos corticoides ou antibióticos, por exemplo. Em casos mais graves, pode ser recomendada a realização de cirurgia.

A uveíte tem cura, principalmente quando identificada nas fases iniciais, mas também pode ser necessária a realização do tratamento no hospital para que o paciente receba a medicação diretamente na veia. Após o tratamento, é necessário que a pessoa faça exames de rotina a cada 6 meses a 1 anos com o objetivo de acompanhar a saúde dos olhos.

Lembre-se: Este artigo visa informar o público e não substitui avaliação por médico oftalmologista, que é o único profissional capacitado para realizar o diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado. Portanto, não pratique a auto-medicação e procure sempre o seu médico.

– –
Fonte: TUA SAÚDE – www.tuasaude.com

Você também pode gostar
Fevereiro Roxo conscientiza sobre a importância de tratar a  Fibromialgia e o Lúpus
+
Fevereiro Roxo conscientiza sobre a importância de tratar a Fibromialgia e o Lúpus

O lúpus e a fibromialgia não têm cura, mas têm controle. Fazendo o acompanhamento, tomando as medicações, seguindo as orientações do seu médico, é ...

10 de fevereiro de 2022
Doenças de inverno: olhos mais vulneráveis durante a estação
+
Doenças de inverno: olhos mais vulneráveis durante a estação

A estação mais fria do ano caracterizada pelo clima seco e pela baixa umidade do ar deixa as pessoas ainda mais suscetíveis aos fatores que desencadeiam as ...

21 de junho de 2022
Atenção aos olhos dos pequenos estudantes na volta às aulas
+
Atenção aos olhos dos pequenos estudantes na volta às aulas

As férias acabaram e é hora de voltar às aulas. Momento ideal para redobrar os cuidados com a saúde dos olhos. É fundamental que, nesta época do ano, pais e ...

20 de janeiro de 2022
siga @centrocampineiro no Instagram