2 de novembro de 2016

Retinopatia Diabética

Retinopatia Diabética

O diabetes mellitus (DM) é uma doença na qual o organismo não utiliza nem armazena a glicose de maneira adequada. Altos níveis de açúcar no sangue podem lesar os vasos sanguíneos da retina. A retina é o “tapete do fundo do olho”, a camada nervosa que percebe a luz e ajuda a enviar imagens até o cérebro.

Com o excesso prolongado de açúcar no sangue, os vasos sanguíneos da retina se alteram, crescem novos vasos, possibilitando a infiltração de sangue e fluido. Nas fases iniciais, a visão pode não ser afetada. Contudo, com a progressão da doença, surgem os primeiros sintomas: moscas volantes, borrões, áreas escurecidas na visão e dificuldade de perceber as cores. A progressão da doença leva a perda parcial ou mesmo total da visão.

Retinopatia Diabética

A retinopatia diabética (RD), ao contrário do que se imagina, não é uma doença ligada à idade. Adolescentes e jovens adultos também podem desenvolve-la caso não tenham um bom controle de seu diabetes.

O exame cuidadoso do fundo de olho, é essencial para determinar a existência (ou não) e o grau de RD e deve ser realizado ao menos uma vez por ano.

.
Uma angiografia da retina deve ser obtida regularmente nos pacientes com retinopatia já instalada. Atualmente, a tomografia de coerência óptica (OCT), é o exame complementar mais solicitado e preciso na detecção e controle do edema macular – inchaço da área de visão de maior detalhe e visão de cores, a mácula, causa frequente de perda visual por diabetes.

Tratamento

O controle clínico do diabetes com uma dieta adequada e medicação prescritos pelo médico clínico/endocrinologista, são a principal forma de evitar a RD. O tratamento da RD com a fotocoagulação por raio laser impede a perda de visão em 90% dos casos. Medicamentos injetados na cavidade ocular são utilizados para tratamento do edema macular e da vascularização retiniana anormal. Nos casos mais graves, o tratamento cirúrgico será indicado.

Quando marcar um exame com o oftalmologista?

As pessoas portadoras de diabetes devem realizar exame oftalmológico com dilatação da pupila pelo menos uma vez ao ano. Uma vez detectada a retinopatia diabética, exames mais frequentes são necessários, conforme orientação do oftalmologista.

Recomenda-se que mulheres grávidas com diabetes façam exame oftalmológico a cada trimestre da gestação, pois a retinopatia pode progredir rapidamente durante a gravidez.

Exame para óculos só deve ser realizado se o nível de glicose no sangue estiver sob controle. Mudanças súbitas no nível de açúcar no sangue podem provocar visão flutuante em ambos os olhos, mesmo na ausência de retinopatia. Um paciente portador de diabetes deve fazer exame ocular imediatamente se observar mudanças de visão.

Você também pode gostar
Glaucoma: um mal silencioso que pode ser evitado
+
Glaucoma: um mal silencioso que pode ser evitado

O problema oftalmológico que aparece com mais frequência na terceira idade é o glaucoma. É uma doença ocular crônica (não tem cura), que provoca lesão no ...

19 de abril de 2022
O que é Pterígio? Saiba como prevenir e tratar
+
O que é Pterígio? Saiba como prevenir e tratar

O PTERÍGIO é uma carnosidade na superfície ocular que avança sobre a córnea, geralmente do lado nasal. Trata-se de uma resposta do olho a um processo de ...

24 de fevereiro de 2022
Entenda o que é Pterígio e quando ele pode prejudicar a visão
+
Entenda o que é Pterígio e quando ele pode prejudicar a visão

O Pterígio, popularmente chamado de “carne crescida”, consiste em uma lesão benigna causada pelo crescimento fibrovascular de um tecido conjuntival na área ...

28 de julho de 2021
siga @centrocampineiro no Instagram